Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



EU versus EU

Sábado, 13.10.07

«Há entre as figuras que compõem o meu ser duas encarniçadas uma contra a outra. Há uma que crê, outra que não crê. Há uma capaz de todas as cobardias, outra capaz de todas as audácias. Há uma pronta para todos os rasgos e outra que observa e comenta. Mas há entre as figuras que compõem o meu ser uma que está calada. É a pior. Olha para mim e basta olhar para mim para que eu estremeça.»

«Tu lutas contra esta figura que dentro de ti te impele; tu queres fugir de ti próprio, queres separar-te de ti mesmo, e não podes. Só consegues, à custa de esforços desesperados, manteres-te dentro da fórmula ou da máscara que escolheste, e arredar o crime e a loucura, e fingir e sorrir.»

Raul Brandão, in  Húmus

«Há sempre um momento de saturação em que a vida nos finta, inesperadamente, e em que a nossa verdadeira natureza irrompe pra rebentar de uma vez com todos os coletes de forças, lembrando-nos de que existe, dentro de nós, um sósia encarcerado, vendado e amordaçado que, mesmo anémico e agonizante, consegue um dia quebrar as grilhetas e escapar da prisão, derrubando-nos com um só soco.»

Rita Ferro, (excerto do livro ÉS MEU )

Quando acabei a leitura do livro, És Meu, passou-me imediatamente pela cabeça, conversar neste espaço sobre o assunto. O ciúme, tão em moda, outrora,  na literatura, hoje menos, mas não por falta de ciúme,este estado, de posse do outro, que é capaz de desencadear tragédias. O ciúme sempre ligado ao amor, na eterna confusão que onde há amor há ciúme, tomando para si o Eu do outro, sofucando a razão e o Ser do outro, aprisionando-o de tal forma, que o amor, lentamente se desvanesse se esvazia e vai dando lugar, a feridas dilaceradas,  a raiva, ou ainda ,e o pior, à indiferença.E sempre em prol de um grande amor.Mas que amor é este que rouba barbaramente o EU do outro.

Desventrando-o.Anulando a sua existencia, como dono e senhor poderoso. O ciúme apresenta-se muitas vezes num disfarce dissimulado de defensor, como se o amor precisasse de defesa.Enquanto o ciúme cria raízes, num silencio a tudo, numa sobrevivencia doída, a tempestade vai tomando forma numa fúria descontrolada, o outro Eu , do Eu ,irrompe das profundezas numa loucura sem barreiras.Falar de ciúme,não é tão linear assim, não é facil ,porque são as emoções que nos "comandam".Mas nada desculpa um ciúme capaz de grandes tragédias, como a perda de alguém, como a perda da própria identidade, como a morte lenta de alguém  que acreditou,um dia, que o amor era confiança,cumplicidade,harmonia e eterno...

( Falei com ligeireza,de ciúme, mas é um assunto realmente para reflexão)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por dolce_vita às 18:35


10 comentários

De Zita a 15.10.2007 às 09:21

Para mim o ciume nao rouba a personalidade do outro, também não o relaciono ao amor como diz. O ciúme acontece por vezes quando sentimos a dita indiferença do(a) parceiro(a). Existem inumeros motivos para este "fazer que não se vê". Este problema é mais doloroso que uma traição. É termos a consciencia do melhor que damos ao outro e um retorno de silêncio e dureza de palavras. É pensar constantemente porquê. A confusao de sentimentos instala-se e dificilmente se percebe o que sentimos, é uma explosao de amor, raiva, odio.

De dolce_vita a 16.10.2007 às 21:37

Olá Zita
Pretendia falar do ciúme que nos consome e absorve a vida do outro,porque só me refiro a uma relação amorosa.Um ciúme doentio que pode até só estar na cabeça de quem o tem e sente.A indiferênça ,por exemplo,desencadeia situações gravissimas de ciúme.É como diz Zita uma explosão de raiva de ódio...
Um abraço

De angel a 15.10.2007 às 14:12

Realmente é mesmo um assunto de reflexão...quantas vezes nos sentimos enciumados...com coisas e pessoas que nem sequer conhecemos..mas que instintivamente nos leva a esse sentimento...por vezes é complicado..de ultrapassar...realmente e de reflectir....beijinhos uma boa semana

De dolce_vita a 16.10.2007 às 21:39

Olá angel
O ciúme é como um medicamento,tomar só na dose certa.
bj

De devoltaoutravez a 15.10.2007 às 22:17

e apesar da ligeireza que possas pensar que está aqui inscrita...nada disso. deixa-nos a pensar, a mim sim. obrigado pelos excelentes excertos, e pelo texto seguinte que escreveste. vou pensar no que falaste, já o estou a fazer!

De FELINO a 16.10.2007 às 09:11

Ciúme por si só é uma palavra que todos nós temos nas nossas almas.
Mesmo que não queiramos admitir que a temos.
Mas o ciúme acontece, quando a confiança que temos pela pessoa amada se fragiliza. Há pessoas doentias de ciúmes de tudo fazem drama, são para mim pessoas que amam tanto que o medo delas é a perca desse alguém. Mas mais cedo ou mais tarde perdem o seu amor porque é impossível viver com tal desconfiança. Penso eu.
Beijinho

De dolce_vita a 16.10.2007 às 21:48

Olá Mário
Pode não ser um amor desmedido ,grande,É sobretudo o medo da perda,por várias razões.
mas na verdade não se pode viver na constante desconfiança.Para mim este sentimento é de uma posse do outro patológica.Devo dizer que me refiro ao estado que provoca ao que tem ciúme,aquele que é capaz de mostrar o seu outro Eu de que fala,RAUL BRANDÃO.
um abraço

De Lua de Sol a 16.10.2007 às 12:47

Pois eu concordo com o Felino. Todos temos ciúmes de alguém ou de alguma situação em particular, em doses variáveis e, quanto mais não seja, uma ou duas vezes na vida. Podemos é não admitir. Todavia, temos por hábito falar do "ciúme evidente", daquele que já não se consegue dissimular e que é até doentio. Não penso que o ciúme roube a personalidade do outro, pode é infernizar-lhe a vida, nas suas facetas mais vulgares até. E porque surge o ciúme? Por amor? Pode ser. Por narcisismo e orgulho? Também. Mas, acima de tudo, por uma enorme falta de auto-confiança e de tranquilidade, até de felicidade... O ciúme não rouba personalidades mas pode matar... matar amizades, amores, paixões...

Beijo

De dolce_vita a 16.10.2007 às 22:00

Olá
"...o ciume pode matar amizades,amor,paixões."
é verdade,quando se perde a confiança...deficilmente se adquire.
Um sentimento complicado de gerir,em muitas situações e que não deixa de estar muito ligado a vivências e excperiências.

De daplanicie a 17.10.2007 às 09:10

Talvez devido à maneira de ser dos portugueses, o ciúme tem estado desde sempre intrinsecamente ligado ao amor quando na verdade não revela mais do que insegurança e medo de perda. Embora reconheçamos tudo isto é difícil ignorar as aguilhoadas que o ferrão do ciúme nos dá. Temamos, isso sim, o ciúme patológico que chega a ceifar vidas.
Beijinhos

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Outubro 2007

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031